Resenha: A dócil, de Dostoiévski

Pôsteres de adaptações cinematográficas: Krótkaia (URSS, 1960), Une femme douce (França, 1969), cartaz polonês do mesmo filme francês, e outro filme francês de 2017.
Edição de janeiro de 1876 do Diário de um escritor.
Ilustração para “A dócil”, de Dostoiévski. O. Markina.
Liza vai embora. Iliá Glazunov, 1983.
Dostoiévski, retrato de Mikhail Grigórievitch Roiter (1916–1993).

--

--

--

Escritora, leitora, e tradutora. Conheça meus livros, projetos, portfolio e redes sociais em https://linktr.ee/erika.sbat

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Érika Batista

Érika Batista

Escritora, leitora, e tradutora. Conheça meus livros, projetos, portfolio e redes sociais em https://linktr.ee/erika.sbat

More from Medium

Interview: Marie Claire for February 2022 Issue (featuring SOOBIN of TOMORROW X TOGETHER)

TOMORROW X TOGETHER’s SOOBIN for Marie Claire February 2022

Hello Tech World!

The Revivalist B-horror Irony Dilemma

Implementation of Agile Methodology- Zomato